JESUS TE AMA COMO NINGUÉM POIS ELE É TEU SALVADOR

MATURIDADE HUMANA







Por que a maturidade tarda em chegar? Por que ser uma pessoa madura é algo tão sofrido, não a maturidade em si, mas o processo existencial que nos leva rumo a ela? Por que quando somos maduros, deixamos de ser ansiosos ou precipitados, evidenciando certo estado de contentamento e contemplação? Será traço de maturidade o ser seletivo com as coisas e com as pessoas?  Por que parece que muitas pessoas mesmo tendo mais de 40 anos ou até mais de 50 anos ainda demonstram ser adultos imaturos? Será porque a maturidade não é algo bom e tão democrático (acessível) a todos? Mas, quem ou qual critério pode nos avaliar e auferir se se possuímos certo grau de maturidade? Afinal, qual é a medida da maturidade? É possível ser um cidadão maduro (civilizado e plenamente humano) e contudo não ser cristão? Todo cristão é maduro? O cristão maduro pode ser e existir como um cidadão imaturo? Ora, a maturidade trás consigo o peso e o valor de um bom caráter, boa e sólida personalidade, dentro de um espírito íntegro? O que vem a ser um bom caráter? No consiste uma boa e sólida personalidade? E, o que é um espírito íntegro? Será que a integridade é a resposta para tudo? Podemos, portanto, concluir com a acepção e percepção de que a integridade física e moral (de alma) no qual TODOS herdamos quando infantis, bem como a integridade somada e amadurecida ao longo das nossas vidas, dentro de nossa individualidade, constitui a essência do nosso SER? É esta essência que individualmente e coletivamente constitui a "DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA"? Será a autoconsciência desta Dignidade como integridade que deva ser protegida e vivenciada a Medida da MATURIDADE?